.

Sintsep-GO se re�ne com Minist�rio P�blico Federal e parlamentares com o objetivo de sensibilizar coordena��o nacional do �rg�o a manter sede administrativa de Goi�nia

Na pr�xima quarta-feira, 19 de janeiro, o Sintsep-GO – em parceria com servidores da Funda��o Nacional do �ndio em Goi�s – se re�ne com representante do Minist�rio P�blico Federal (MPF) no estado, na tentativa de manter em funcionamento a coordena��o administrativa da Funai em Goi�s, extinta pelo decreto presidencial de reestrutura��o da Funda��o (7.056/09).

Al�m do Sintsep-GO e do MPF, devem participar da reuni�o o deputado estadual Mauro Rubem (PT-GO) e o deputado federal Pedro Wilson (PT-GO).

De acordo com o diretor do Sintsep-GO e servidor da Funai, Adaucto Joaquim Neto, o objetivo da reuni�o � sensibilizar a coordena��o nacional da Funai � em especial o presidente da Funda��o, M�rcio Meira � ressaltando a import�ncia de se manter em Goi�s os projetos encampados pela institui��o. Entre eles, destacam-se: a Universidade Federal Ind�gena de Goi�nia, os projetos culturais desenvolvidos pela Funai em parceria com o Estado e munic�pios e o atendimento priorit�rio aos �ndios na �rea da Sa�de � com tratamento especializado.

Ainda segundo Adaucto, � importante preservar a mem�ria viva da cultura ind�gena em Goi�nia, j� que a Coordena��o T�cnica Local de Goi�nia (CTL), com sede pr�pria e arquitetura singular, � uma das mais antigas do pa�s.

Servidores
O diretor do Sintsep-GO destaca tamb�m que o corpo t�cnico dos servidores lotados no CTL de Goi�nia tem uma das melhores forma��es do pa�s. Isso, aliado � log�stica permitida pela localiza��o da capital goiana, permite que se alcance com relativa facilidade v�rias comunidades, em v�rias regi�es do Brasil. �Para o governo federal, a Funai de Goi�nia � uma das que possui o menor custo benef�cio. Por estarmos no centro do pa�s, temos condi��es favor�veis de acesso � qualquer regi�o. Isso tamb�m vale para os �ndios, que se deslocam � Goi�nia por servi�os de Sa�de e compras administrativas das suas coordena��es locais�.

Al�m do mais, a administra��o dos tr�s postos ind�genas do estado (Carret�o, Aruan� e Mina�u) ficaria comprometida, caso n�o houvesse mais sede administrativa da Funai na capital goiana, j� que a regi�o Centro-Oeste representa 19% da popula��o ind�gena brasileira.

Ainda segundo Adaucto, as avalia��es e recomenda��es do Tribunal de Contas da Uni�o (TCU) recomenda � nas aquisi��es do governo � o menor custo poss�vel. Isso atende, inclusive, a necessidade do atual governo (Dilma Rousseff) de se manter a qualidade das a��es e interven��es com o m�nimo de gasto. �Por exemplo, � muito mais f�cil para as popula��es ind�genas do Centro-Oeste se deslocarem para Goi�nia do que para qualquer outra capital, como Palmas, por exemplo. Al�m do mais, a estrutura consolidada de nossa capital atende praticamente todos os requisitos procurados pelas comunidades � o que n�o ocorreria se os servi�os buscados fossem feitos, por exemplo, em cidades do interior n�o habituadas a essa complexidade de atendimento�.