Objetivo é manter o combate à PEC 32 e cobrar do governo Bolsonaro reposição salarial unificada. Maioria dos federais adere a protestos convocados pelo Fonacate no próximo dia 18/01. Fonasefe se reúne nessa sexta, 14/01

Com representantes de Goiás e mais 17 estados (RR, PR, BA, SC, CE, AP, PE, TO, RS, RO, MT, MG, MA, RN, PB, MS e SE), além do Distrito Federal, a Condsef/Fenadsef realizou nessa terça-feira, 11/01, reunião do seu Conselho Deliberativo de Entidades (CDE). As entidades que representam a maioria dos servidores federais aprovaram adesão da categoria a um dia de atos e protestos em defesa do reajuste linear para o funcionalismo convocado pelo Fonacate na próxima terça, dia 18/01. O calendário aprovado pelo CDE inclui outras atividades e aponta ações também para fevereiro e março. Nessa sexta, 14/01, a Condsef/Fenadsef participa de reunião do Fonasefe onde esse calendário de atividades também estará em pauta.

Um dos objetivos centrais é ampliar o debate para que se consolide a mesma unidade construída em torno da luta contra a PEC 32, da reforma Administrativa, que vai continuar sendo intensificada em 2022, e cobrar do governo Bolsonaro uma reposição salarial unificada para os servidores federais. Vale destacar que a maioria está com salários congelados há cinco anos e acumula perdas que podem ultrapassar 40% no mesmo período. Considerando apenas 2020 essa perda ultrapassa 10%, resultado do IPCA acumulado em 10,74%.

Um dos pontos que devem ser discutidos e trabalhados junto às entidades não apenas do funcionalismo público federal, mas também estadual e municipal, será a busca por um percentual único que leve em conta a situação pontual de cada ente da federação. Uma das propostas aprovadas pela CDE está na organização de uma manifestação em Brasília para o lançamento de campanha salarial em defesa dos serviços públicos e do reajuste linear para todos. O calendário aponta, inclusive, uma atividade em frente ao Congresso Nacional no dia 2 de fevereiro que marca a reabertura do ano legislativo. 

Até o dia 19/01, entidades filiadas à Condsef/Fenadsef devem realizar assembleias por local de trabalho. No dia 20/01, a entidade realiza uma Plenária Nacional da maioria dos federais onde estará em pauta a realização de uma greve geral, reivindicando reajuste para o conjunto do funcionalismo e não apenas algumas categorias como vem sinalizando Bolsonaro. O orçamento 2022 prevê cerca de R$2 bilhões que seriam voltados para reajuste de servidores. Apesar das declarações de que o valor seria para reajuste de servidores da área de segurança pública federal, o texto do orçamento não especifica categorias que receberiam o montante.  

Confira calendário de atividades aprovado pelo CDE da Condsef/Fenadsef:

11/01 | 16h: Reunião das Entidades das Três Esferas;
14/01 | 8h30h, Reunião do Fonasefe;
18/01 | Dia de atos e protestos em defesa do reajuste linear para o funcionalismo;
19/01 | 18h: Reunião Preparatória Comissão dos Empregados da Ebserh;
20/01 | 9h: Plenária Nacional da base da Condsef/Fenadsef;
20/01 | 14h30: Reunião da MNNP/Ebserh – Debate sobre progressões;
24/01 | Dia Nacional dos Aposentados(as);
25 e 26/01 | Dias nacionais de lutas e protesto pelo reajuste linear para todos;
26 a 30/01 | Fórum Social Mundial – etapa de Porto Alegre (RS);
02/02 | Reabertura do ano legislativo (proposta de ato no Congresso Nacional);
10/02 | Dia Nacional de Luta em defesa das negociações dos Acordos Coletivos de Trabalhos dos Empregados da Ebserh;
16/03 | Proposta de marcha a Brasília e atos nos estados.

A reunião do CDE foi dedicada à memória do companheiro Ernande José de Sousa, que faleceu na semana passada, professor aposentado em Fernando de Noronha, um dos titulares do Departamento de Ex-Territórios da Condsef/Fenadsef. Ernande, presente!!!

Com informações da Condsef/Fenadsef