A Condsef/Fenadsef, em conjunto com sua assessoria jurídica, analisou as duas propostas apresentadas pela gestão da Ebserh e constatou: ambas são prejudiciais ao conjunto dos trabalhadores. Confira análise na íntegra

No último dia 1º de junho foi realizada mais uma audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para tratar do ACT 2020/2021 das empregadas e empregados públicos da Ebserh. Por meio de videoconferência, a ministra Delaíde Miranda Arantes propôs que Ebserh prorrogue o acordo coletivo de trabalho da categoria até dezembro de 2021. Até lá, segundo a ministra, “fica tudo como está”.

A empresa terá que se manifestar e, caso aceite, o dissídio coletivo de greve ficará suspenso. A Ebserh chegou a apresentar duas propostas que tratam sobre o adicional de insalubridade, entretanto a categoria recusou após constatar que nas duas negavam os direitos das trabalhadoras e trabalhadores, trazendo prejuízos ao salário-base da categoria.

Para o Sintsep-GO e a Condsef/Fenadsef, “não há negociação na base de cálculo de insalubridade”, afirma Gilberto Jorge Cordeiro, vice-presidente da entidade sindical goiana e diretor da confederação. “Além disso, a proposta de reajuste de 3,92% foi percebida como injusta e sem transparência, diante da crise em relação a pandemia da Covid-19 e das poucas conquistas nas negociações dos ACTs de anos anteriores”, complementa.

Confira as duas propostas esdrúxulas da empresa
A Condsef/Fenadsef, em conjunto com sua assessoria jurídica, analisou as duas propostas apresentadas pela gestão da Ebserh para o ACT/2020/2021 das empregadas e empregados públicos dos hospitais universitários federais e constatou que ambas são prejudiciais ao conjunto dos(as) trabalhadores(as). Por conta disso, a Confederação e Entidades Sindicais que participam da negociação do ACT orientam aos empregados(as) que:

  • Mantenham o processo de mobilização e sigam as orientações das entidades sindicais de base;
  • Que não respondam nenhuma pesquisa da empresa que trate das propostas.

:: Baixe aqui a análise da proposta nada promissora da Direção da Ebserh

Sintsep-GO com informações do Sintsef-CE e da Condsef/Fenadsef