sintsep go vai impetrar mandado de seguran a para tentar garantir mi 880

.

Ação vale apenas para servidores que foram notificados pelo Ministério da Saúde quanto à suspensão do MI 880 para efeito de aposentadoria e abono de permanência

O Sintsep-GO informa aos servidores do Ministério da Saúde – que receberam a notificação relacionada à suspensão do Mandado de Injunção 880 (MI 880), por parte do governo – que o sindicato vai entrar com Mandado de Segurança para garantir a contagem e conversão do tempo especial em tempo comum, ou seja, manter o direito conquistado pelos servidores com o MI 880, no que se refere às aposentadorias e aos abonos de permanência.

De acordo com o Secretário de Assuntos Jurídicos do Sintsep-GO, Marcos Aurélio, “esta é uma tentativa do Sintsep-GO para impedir que o governo ignore a aplicação prática do MI 880 em favor do servidor público. Como toda tentativa, pode dar certo ou não”, destaca o diretor.

Confira abaixo a relação de nomes que serão representados pelo sindicato no Mandado de Segurança. Caso você tenha recebido a notificação do Ministério da Saúde, mas seu nome não está nesta lista (ordem alfabética), procure urgentemente a Assessoria Jurídica do Sintsep-GO:

1. Abadico José Francisco – CPF: 159.257.141-72
2. Adalberto Cruvinel de Oliveira – CPF: 031.425.661-04
3. Adão Eustaquio Ferreira – CPF: 280.695.101-10
4. Adedino Ferreira da Silva – CPF: 125.465.261-20
5. Adelaide Maria da Silva Teles – CPF: 260.922.631-49
6. Ademar Eduardo de Barros – CPF: 170.698.231-34
7. Ademir Nogueira de Souza – CPF: 285.678.381-34
8. Adenicio Pereira dos Santos – CPF: 134.479.711-34
9. Adir Soares Cardoso – CPF: 191.865.251-15
10. Adorvano Borges – CPF: 118.389.731-68
11. Advani Lemes de Godoi – CPF: 216.504.201-10
12. Agenor Alves Pereira – CPF: 216.990.111-68
13. Ailton Florentino de Faria – CPF: 058.623.021-15
14. Alailton José da Silva – CPF: 307.933.351-91
15. Albeli Silvio Alves de Souza – CPF: 067.370.641-91
16. Alberto Pereira dos Santos – CPF: 093.537.041-20
17. Aldo Ribeiro Casimiro – CPF: 124.342.301-30
18. Alviano Elias de Bastos – CPF: 069.498.001-34
19. Ana Maria Moreira Pires – CPF: 279.902.301-00
20. Analicio Gonçalves Santiago – CPF: 071.197.981-20
21. Ananias Vieira Caixeta – CPF: 123.866.181-53
22. Ângela Maria de Miranda Monteiro – CPF: 304.917.111-15
23. Ângelo Luiz de Alcântara – CPF: 158.114.331-15
24. Anivaldo Candido Garcia – CPF: 228.820.731-00
25. Anivaldo Quirino da Silva – CPF: 215.858.901-97
26. Antonio Batista Gomes – CPF: 115.990.903-25
27. Antonio Carlos Moraes de Carvalho – CPF: 134.510.651-34
28. Antonio Carlos Pereira – CPF: 062.700.001-06
29. Antonio de Souza Filgueira – CPF: 072.886.031-72
30. Antonio Eleuterio – CPF: 069.173.641-34
31. Antonio Felipe de Araújo – CPF: 161.208.761-20
32. Antonio Joaquim Eloi – CPF: 136.120.771-04
33. Antonio José Albino – CPF: 126.169.661-15
34. Antonio José da Cunha – CPF: 277.080.981-49
35. Antonio Nogueira de Faria – CPF: 092.705.821-91
36. Antonio Pinto Sobrinho – CPF: 171.245.576-15
37. Antonio Ribeiro de Paula – CPF: 166.703.371-91
38. Antonio Spineli Negrão – CPF: 211.169.111-91
39. Arnaldo dos Santos – CPF: 816.722.848-72
40. Aroldo Cardoso Lima – CPF: 307.838.361-04
41. Aroldo Nunes da Costa – CPF: 132.707.291-20
42. Asterio Pinheiro Guimarães – CPF: 154.702.531-04
43. Aureliano Rodrigues da Silva – CPF: 124.382.351-87
44. Áureo Gonçalves Ramos – CPF: 166.504.841-72
45. Belchior Alves Cirino – CPF: 148.088.111-20
46. Belmiro Gomes de Sousa – CPF: 234.043.531-53
47. Carlos Alves Batista – CPF: 169.885.821-34
48. Carmeci Natalina Alves – CPF: 336.830.001-63
49. Carmo Pereira – CPF: 152.543.131-53
50. Cleusa Pereira Porto – CPF: 231.481.791-53
51. Divina Gomes Lima – CPF: 147.631.921-91
52. Divino Alves da Silva – CPF: 222.105.201-34
53. Divino Donizete da Silva – CPF: 211.219.316-34
54. Divino Eterno de Oliveira – CPF: 212.065.891-91
55. Divino José da Silva – CPF: 231.491.831-20
56. Djalma Venâncio da Silva – CPF: 131.502.191-91
57. Donizete José da Silva – CPF: 275.984.466-87
58. Durval Pinto da Paz – CPF: 218.844.041-20
59. Edesio Lourenço P dos Santos – CPF: 093.957.331-87
60. Edivaldo Alves Machado – CPF: 878.789.418-15
61. Edmilson Rodrigues de Morais – CPF: 148.893.901-20
62. Edson de Castro Silva – CPF: 472.819.521-04
63. Edvan Resende da Silva – CPF: 212.252.141-49
64. Elias Rodrigues Pereira – CPF: 132.611.501-49
65. Elival Ferreira Lima – CPF: 136.257.131-87
66. Enivaldo da Paixão Sampaio – CPF: 147.628.541-15
67. Eonizio Soares Cardoso – CPF: 100.725.431-91
68. Erisvaldo Souza Parente – CPF: 252.296.641-34
69. Erlito Pereira da Costa – CPF: 095.489.471-53
70. Espedito Custodio da Rocha – CPF: 129.665.331-53
71. Euripedes Carlos Antonio da Silva – CPF: 170.023.461-72
72. Evanilde Fernandes Costa Gomides – CPF: 324.179.931-04
73. Evergisto Soares Souza – CPF: 168.983.201-06
74. Ezio Alves da Silva – CPF: 060.850.161-15
75. Francisco Aciso Leles – CPF: 217.800.721-04
76. Francisco Alves dos Santos – CPF: 341.085.991-87
77. Francisco Antonio Barbosa – CPF: 301.481.891-72
78. Francisco Barbosa Cesar – CPF: 079.202.962-34
79. Francisco Cardoso de Oliveira – CPF: 038.868.753-34
80. Francisco Carlos Rangel Rodrigues – CPF: 175.490.943-49
81. Francisco Chagas Neto – CPF: 288.671.731-20
82. Francisco Ferreira de Souza – CPF: 059.242.511-87
83. Francisco Gomes de Lima – CPF: 137.278.851-49
84. Gedeon Policena Rosa – CPF: 194.053.161-68
85. Genesio Ramos Ferreira – CPF: 134.305.051-00
86. Geraldo Castro Silva – CPF: 134.470.091-87
87. Geraldo Ferreira da Silva – CPF: 092.187.261-53
88. Geraldo Marcelino Nunes – CPF: 100.012.711-72
89. Geraldo Ribeiro de Almeida – CPF: 134.520.451-53
90. Gercino Marciano Rocha – CPF: 126.046.741-49
91. Gerdy do Carmo Moura – CPF: 242.284.191-00
92. Gesio Inácio de Almeida – CPF: 216.229.651-91
93. Gesio Rodrigues Amaral – CPF: 148.738.181-68
94. Gilberto Carlos Borges – CPF: 197.224.601-10
95. Gilberto Pereira Ribeiro – CPF: 145.199.091-04
96. Gildo Ferreira de Souza – CPF: 234.715.221-15
97. Gilmar Candido Ribeiro – CPF: 253.324.141-53
98. Gilson Fernandes de Sousa – CPF: 215.370.891-53
99. Gilson José Ferreira – CPF: 351.204.281-34
100. Gilson Procópio da Cruz – 101.227.961-87
101. Giovani Maximiano de Andrade – CPF: 228.820.651-91
102. Gonzaga Pereira da Silva – CPF: 218.750.301-15
103. Heleno Rodrigues da Costa – CPF: 137.326.921-91
104. Hélio Queiroz Caires – CPF: 095.294.461-87
105. Henrique Pereira de Carvalho – CPF: 251.546.481-53
106. Henrique Vieira de Sousa – CPF: 413.589.451-87
107. Herculano Furtoso de Lima – CPF: 183.365.821-34
108. Hernane Cruvinel Hungria – CPF: 288.125.731-34
109. Honorato Ferreira dos Santos Neto – CPF: 324.454.581-53
110. Hosanah Gonçalves da Silva – CPF: 063.126.161-34
111. Humberto Alves Teixeira – CPF: 190.460.146-49
112. Ideides Ferreira da Silva – CPF: 218.677.121-72
113. Ilson Peres da Silva – CPF: 267.292.611-53
114. Imaim Vilela da Silva – CPF: 242.404.862-20
115. Iolando Duraes Coutinho – CPF: 067.256.271-53
116. Iracy José Pereira – CPF: 134.509.991-68
117. Iracy Pereira dos Santos – CPF: 193.946.401-34
118. Irani Frutuoso de Assis – CPF: 077.203.271-87
119. Irineu Braz de Amorim – CPF: 149.325.391-34
120. Isaias Fernandes Marinho – CPF: 054.633.431-87
121. Ismael Ferreira Barbosa – CPF: 096.039.991-72
122. Israel Gonzaga Nunes – CPF: 190.523.831-20
123. Ivan Gomes da Silva – CPF: 431.920.411-53
124. Izaias Perreira Costa – CPF: 136.725.921-53
125. Izaque Mesquita da Silva – CPF: 370.636.931-15
126. Izelmon Antonio de Oliveira – CPF: 063.049.821-00
127. Jaeni Machado de Oliveira – CPF: 393.379.956-20
128. Jaime Coelho de Brito – CPF: 063.090.201-10
129. Jair Eduardo Alves – CPF: 331.037.391-68
130. Jair Guimarães Sales – CPF: 282.646.651-87
131. Jefferson Cruvinel Borges – CPF: 397.051.451-72
132. Jeovanio Almeida da Costa – CPF: 234.688.151-15
133. Jerônimo Correa Mendes – CPF: 198.136.511-72
134. Jesulino Rodrigues Barbosa – (desfiliado)
135. Jesus de Souza Landim – CPF: 122.123.931-72
136. Jesus Vieira Franco – CPF: 134.421.801-63
137. João Adair Gonçalves – CPF: 198.346.911-49
138. João Batista Alves Campos – CPF: 309.731.711-20
139. João Batista Cardoso – CPF: 193.348.261-34
140. João Batista de Alvim – CPF: 336.857.031-53
141. João Batista do Carmo – CPF: 218.039.781-04
142. João Batista dos Reis – CPF: 124.557.091-91
143. João Batista Ferreira II – CPF: 136.974.551-68
144. João Batista Ferreira III – CPF: 154.871.211-68
145. João Batista Hilario Ribeiro – CPF: 192.174.632-72
146. João Batista Lopes – CPF: 215.682.601-30
147. João Batista Ribeiro – CPF: 137.283.851-15
148. João Batista Ribeiro II – CPF: 261.851.211-15
149. João Batista Vieira de Melo – CPF: 334.771.671-04
150. João Bernardino Gonçalves Neto – CPF: 285.927.271-20
151. João Borges de Souza – CPF: 168.638.101-82
152. João de Assis Balduino – CPF: 137.292.681-04
153. João de Deus Muniz – CPF: 275.559.761-53
154. João de Deus Oliveira – CPF: 191.179.901-06
155. João de Faria Albernaz – CPF: 071.800.121-49
156. João Dimas da Silva – CPF: 154.872.291-04
157. João Evangelista R. da S. de Morais – CPF: 605.303.610-27
158. João José dos Santos – CPF: 211.197.161-87
159. João Mariano da Silva – CPF: 335.571.361-91
160. João Rodrigues de Oliveira – CPF: 126.185.861-15
161. João Soares de Souza – CPF: 264.121.951-49
162. João Supriano dos Santos – CPF: 166.913.851-87
163. João Teodoro de Morais – CPF: 243.157.371-00
164. Joaquim Emilio Gomes – CPF: 067.026.191-20
165. Joaquim Pereira da Silva – CPF: 216.088.901-63
166. Joaquim Simão da Silva – CPF: 231.484.111-53
167. Joel Rodrigues Castelano – CPF: 129.754.601-63
168. Jonston Barreira Silva – CPF: 216.770.183-72
169. Jorge Luiz de Melo – CPF: 326.841.501-68
170. Jorge Ribeiro de Souza – CPF: 251.521.491-68
171. José Ailton Antonio Souto – CPF: 132.089.001-63
172. José Américo dos Santos – CPF: 228.277.491-49
173. José Andrade da Silva – CPF: 301.110.301-10
174. José Antonio Lopes – CPF: 137.303.121-20
175. José Antonio Marques – CPF: 163.025.911-04
176. José Arimateia Medeiros – CPF: 233.637.111-15
177. José Benevenuto Pereira – CPF: 136.996.011-53
178. José Carlos dos Santos Júnior – CPF: 337.152.461-20
179. José Carlos Ferreira Silva – CPF: 249.476.525-00
180. José da Silva – CPF: 236.430.801-15
181. José da Silva Miranda – CPF: 319.011.821-34
182. José da Silva Paiva – CPF: 121.865.201-25
183. José de Assis Pereira dos Santos – CPF: 101.207.341-68
184. José de Fátima Bento – CPF: 124.532.181-15
185. José de Jesus – CPF: 132.172.541-80
186. José de Souza Moreira Filho – CPF: 278.885.501-00
187. José Dias da Rocha – CPF: 061.533.721-04
188. José Divino Ribeiro – CPF: 124.255.401-72
189. José Donizete Alves de Souza – CPF: 265.476.001-49
190. José Dorneles de Almada Neto – CPF: 341.099.351-72
191. José dos Reis de Sousa Pires – CPF: 186.659.931-34
192. José Eduardo da Silva – CPF: 056.661.391-34
193. José Eleutério – CPF: 069.173.801-72
194. José Elias da Silva – CPF: 234.140.811-72
195. José Euripedes Olimpio de Abreu – CPF: 137.321.451-15
196. José Eustaquio Marciano de Oliveira – CPF: 457.424.721-55
197. José Felipe da Silva – CPF: 129.194.971-20
198. José Francisco de Almeida Filho – CPF: 192.291.781-87
199. José Furtado de Almeida – CPF: 060.850.911-68
200. José Guillon Milhomem de Azevedo – CPF: 189.023.671-34
201. José Hilário Ferreira – CPF: 261.451.611-24
202. José Joaquim Ramalho – CPF: 130.957.811-72
203. José Ludovico Alves de Castro – CPF: 136.989.661-15
204. José Luiz Rosa – CPF: 094.766.101-82
205. José Manoel Alves Fagundes – CPF: 170.713.131-72
206. José Manoel Pereira – CPF: 069.360.751-34
207. José Maria da Silva – CPF: 151.436.351-87
208. José Maria da Silva II – CPF: 195.429.411-53
209. José Maria de Souza – (DESFILIADO)
210. José Mariano da Silva – CPF: 198.673.601-68
211. José Mauro Barbosa – CPF: 125.213.701-00
212. José Mercês Ferreira – CPF: 067.296.511-99
213. José Miguel da Silva – CPF: 092.213.601-72
214. José Neto da Silveira – CPF: 480.984.004-25
215. José Ozório da Silva – CPF: 137.340.321-72
216. José Pereira Filho – CPF: 402.577.891-20
217. José Pereira Nobre – CPF: 038.868.673-15
218. José Povoa Teixeira Mendes – CPF: 169.688.401-20
219. José Rogério da Silveira – CPF: 380.230.081-53
220. José Siqueira da Silva – CPF: 152.755.581-04
221. José Soares – CPF: 221.879.011-49
222. José Trindade da Silva – CPF: 288.786.701-62
223. José Vagner Monteiro Guimarães – CPF: 248.183.301-59
224. Josias Gomes Pitaluga – CPF: 071.799.281-00
225. Josué Vaz Duarte – CPF: 210.263.431-00
226. Jovenal Pereira da Silva – CPF: 192.301.841-87
227. Judson Regozino da Silva – CPF: 148.139.041-49
228. Justino Correa de Morais – CPF: 123.102.391-00
229. Lázaro Ferreira de Deus – CPF: 128.525.621-20
230. Leandro Boaventura da Silva – CPF: 846.213.898-15
231. Leni Gomes da Silva – CPF: 191.865.841-20
232. Leone Reis Barbosa
233. Lindomar de Pontes – CPF: 169.763.121-53
234. Luiz de Jesus Vieira – desfiliado
235. Manoel Batista de Melo – CPF: 263.381.731-91
236. Manoel Fernandes Neves – CPF: 137.304.601-53
237. Manoel Mário Borges da Silveira – CPF: 018.359.981-00
238. Manoel Rosino Rodrigues Pais – CPF: 124.259.661-53
239. Mário Pereira Feitosa – CPF: 066.270.562-91
240. Mariozan Vieira de Sousa – CPF: 354.529.781-00
241. Mauro Antonio Pereira – CPF: 170.050.601-30
242. Mauruel Bráulio de Souza – CPF: 152.922.311-34
243. Miguel Bento Fraga Filho – CPF: 212.486.211-15
244. Nelson José Monteiro – CPF: 190.539.671-68
245. Nelson Teodoro Filho – CPF: 145.284.281-72
246. Neuso Francisco dos Santos – CPF: 179.131.951-34
247. Nicodemos José Vieira – CPF: 187.063.631-72
248. Norberto Duarte Teixeira – CPF: 134.824.831-91
249. Norival Marques Martins – CPF: 165.892.031-72
250. Odeswaldo Ferreira dos Santos – CPF: 058.557.991-15
251. Olavo Alves Cardoso – CPF: 263.286.311-20
252. Olimpio Alves Machado – CPF: 234.218.271-68
253. Olimpio Moreira da Silva – CPF: 148.803.931-34
254. Oscar Soares de Freitas – CPF: 077.208.401-78
255. Osmar Martins Teixeira – CPF: 057.708.741-04
256. Osvaldo da Silva Reis – CPF: 094.954.954-15
257. Osvaldo de Oliveira – desfiliado
258. Osvando Alves de Melo – CPF: 096.061.141-04
259. Oswaldo Ferreira do Carmo – CPF: 134.828.901-53
260. Paulo Afonso de Oliveira – CPF: 168.278.051-15
261. Paulo Cesar Pessoa – CPF: 192.301.921-04
262. Paulo Sergio dos Santos Froes – CPF: 282.660.301-97
263. Pedro Barbosa Rodrigues – CPF: 197.533.571-68
264. Pedro Borges Monteiro – CPF: 147.274.551-53
265. Pedro Donizete de Oliveira – CPF: 212.470.131-20
266. Pedro Ferreira Rodrigues – CPF: 125.069.231-87
267. Pedro Gonçalves de Andrade – CPF: 082.226.301-72
268. Pedro José Pereira – CPF: 101.208.231-87
269. Pedro Santinho José dos Santos – CPF: 167.988.051-91
270. Placidio dos Santos Rosa – CPF: 225.872.411-20
271. Plínio Laércio de Oliveira – CPF: 184.821.121-04
272. Rafael de Sales Pereira – CPF: 234.591.661-34
273. Rafael Leal da Trindade – CPF: 137.253.431-87
274. Raimundo Alves Tocantins – CPF: 066.437.442-53
275. Raimundo Nicolau da Rocha – CPF: 097.842.095-00
276. Raimundo Nonato de Miranda – CPF: 216.256.701-68
277. Raul Gonçalves da Silva – CPF: 221.966.251-91
278. Rautil Barbosa Rodrigues – CPF: 095.702.251-49
279. Renato Euzébio Borges – CPF: 103.057.891-55
280. Ribamar Batista de Sousa – CPF: 195.465.051-53
281. Roberval José Ferreira – CPF: 129.917.241-53
282. Romildo Mariano Rosa – CPF: 093.845.881-72
283. Romildo Ribeiro da Silva – CPF: 169.199.391-34
284. Rosa Maria Oliveira Costa – CPF: 450.876.601-34
285. Rubemar Rosa Vieira Dias – CPF: 338.305.506-00
286. Rubens Jacinto do Couto – CPF: 092.257.571-15
287. Rubens Pereira de Melo – CPF: 211.856.381-72
288. Saídes Viana Sabino – CPF: 123.119.011-68
289. Sebastião Auxiliador Rodrigues Silva – CPF: 169.877.131-20
290. Sebastião Cabral de Souza – CPF: 095.620.601-87
291. Sebastião Claudino Filho – CPF: 137.302.521-27
292. Sebastião Correa de Oliveira – CPF: 195.984.401-68
293. Sebastião dos Reis Goulart – CPF: 253.893.271-87
294. Sebastião Francisco Filho – CPF: 191.821.631-20
295. Sebastião José Rodrigues – CPF: 095.660.401-30
296. Sebastião Martins da Cunha – CPF: 095.403.341-87
297. Sebastião Pereira dos Anjos
298. Selvino Pereira de Brito – CPF: 220.756.741-91
299. Severino Zelo Patrício – CPF: 123.577.311-68
300. Silvestre Antônio Leal – CPF: 126.046.311-72
301. Silvio Antônio Ferreira – CPF: 233.603.211-20
302. Simone Conde da Silva – CPF: 333.332.381-87
303. Sinezio Martins do Nascimento Filho – CPF: 124.391.425-49
304. Uadi da Silva Costa – CPF: 054.569.911-87
305. Udival Gomes Pires – CPF: 101.207.931-72
306. Umberto Braz Rodrigues – CPF: 061.495.611-00
307. Valdare Bispo de Oliveira – CPF: 287.848.551-34
308. Valdeci Bertoldo da Silva – CPF: 134.032.651-53
309. Valdecy Soares de Barros – CPF: 101.587.402-97
310. Valdemar Alves da Costa – CPF: 166.230.371-87
311. Valdeni Ferreira dos Santos – CPF: 125.947.251-53
312. Valdimar Borges da Silva – CPF: 126.178.141-49
313. Valdir Teodoro de Carvalho – CPF: 269.719.681-15
314. Valdivino Alves de Souza – CPF: 246.141.651-68
315. Valtamir Godoi de Souza – CPF: 063.029.121-72
316. Valter Joaquim Dutra – CPF: 183.159.926-00
317. Vanderli Alves Teixeira – CPF: 218.034.471-68
318. Vanderli Pereira da Silva – CPF: 246.666.371-68
319. Vicente Aurélio de Oliveira e Silva – CPF: 160.663.401-15
320. Vicente Gonçalves Ribeiro – CPF: 131.370.001-06
321. Vicente Paula dos Santos – CPF: 182.795.701-87
322. Vicente Rodrigues de Pina – CPF: 092.257.651-34
323. Vilma Cristina da Silva – CPF: 235.494.831-04
324. Vilmar Luis Soares – CPF: 591.386.531-68
325. Vitor Eustáquio da Silva – CPF: 136.692.491-68
326. Vivaldo Alves Batista – CPF: 125.480.654-72
327. Waldenite Simão da Cruz – CPF: 135.366.721-91
328. Waldomir Alves Bezerra – CPF: 101.305.271-49
329. Walter Campos – CPF: 134.041.801-00
330. Walter do Nascimento Filho – CPF: 092.305.721-87
331. Wanderli Marcelino de Oliveira – CPF: 228.819.721-87
332. Washington Luiz de Medeiros – CPF: 277.371.011-87
333. William Mendes – CPF: 101.004.231-91
334. Wilson Pereira de Matos – CPF: 254.360.661-00
335. Zeferino Ribeiro de Souza – CPF: 148.119.521-20
336. Zionil Peixoto Nunes – CPF: 058.412.241-15

VEJA MAIS

sexta feira dia de paralisa o nacional



.

Servidores devem reforçar dia de mobilização e paralisações em todo o Brasil em defesa de direitos e da democracia

Em um movimento coordenado em nível nacional pela CUT, diversas centrais sindicais e movimentos sociais organizados, trabalhadores da iniciativa pública e privada, em todo o país, vão protestar nesta sexta-feria, dia 29, contra a Terceirização, as Medidas Provisórias 664 e 665, o Ajuste Fiscal e em Defesa dos Direitos e da Democracia. Em Goiânia, o Sintsep-GO participa

Em Goiânia, a mobilização tem início às 9 horas, na Praça do Bandeirante. O momento exige unidade na defesa da democracia e protesto contra medidas anunciadas pelo governo que sistematicamente tem afetado a classe trabalhadora com retirada de direitos, aumento de impostos e imposição de arrocho. É preciso mostrar ao governo a insatisfação com os rumos adotados e mostrar que é possível fazer as mudanças que o Brasil precisa sem penalizar aqueles que mais contribuem para o crescimento do país.

Desde o dia 13 de março deste ano os movimentos sindicais e sociais estão indo às ruas defender a democracia e os direitos. As atividades dessa sexta, 29, se somam aos esforços das lutas que vêm se multiplicando. Este será mais um dia em defesa da classe trabalhadora. Na pauta de luta também está a defesa da aprovação definitiva da fórmula 85/95, que vai acabar com o fator previdenciário e melhorar o atual sistema de aposentadorias no Brasil. A mobilização dessa sexta é também mais uma etapa de preparação para uma greve geral no Brasil. Movimentos sociais seguem juntos na construção dessa mobilização e unidade da classe trabalhadora caso o governo e as demais forças políticas, como o Congresso Nacional, não deem sinais de mudança de rumos.

Detalhes das atividades de sexta podem ser acompanhados pelo site da CUT Nacional. Acompanhe. Participe. O poder de mobilização e pressão será fundamental para assegurar que direitos não sejam retirados e avanços sejam conquistados.

Sintsep-GO com CUT Nacional

VEJA MAIS

demandas do dnit s o discutidas com srt

.

Demandas sobre reestruturação de carreira e pendências de uma greve em 2008 foram destaques em reunião sobre o Dnit na SRT

No último dia 21, servidores do Dnit apresentaram ao Ministério do Planejamento seu conjunto de demandas mais urgentes. A reunião contou com a mesma dinâmica das demais onde o secretário de Relações do Trabalho (SRT), Sérgio Mendonça, informou que neste primeiro momento está apenas recepcionando propostas e demandas. Apenas em junho há previsão para uma nova rodada de reuniões ainda sem datas específicas para acontecer.

Fruto de um acordo firmado após a última greve da categoria, um grupo de trabalho (GT) chegou a ser constituído para discutir as demandas dos servidores do Dnit. Este grupo, no entanto, não chegou a finalizar nenhuma proposta. A Condsef, a comissão de servidores do Dnit e a Asdner se comprometeram a promover ajustes em uma proposta de reestruturação remuneratória para a categoria que será enviada a SRT ainda esta semana.

A respeito de pendências funcionais geradas por uma greve legítima promovida pela categoria em 2008, a SRT se assumiu o compromisso de conversar com a direção do Dnit e apresentar um retorno à categoria nesta próxima reunião que deve ocorrer em junho. É importante que a categoria permaneça atenta aos processos de negociação e acompanhe os desdobramentos das reuniões.

Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

aten o plen ria do sintsep go dia 3 de junho ser na assembleia legislativa

.

A Plenária Sindical de Base do próximo dia 3 de junho, quarta-feira, FOI TRANSFERIDA para o Auditório Costa Lima, da Assembleia Legislativa de Goiás, em função da quantidade de participantes. O horário permanece o mesmo, 8h30. Confira o edital de chamamento da atividade:

Edital de Convocação para Plenária Sindical de Base – Assembleia Geral Extraordinária

O Presidente do SINTSEP-GO, com base no § 2º do art. 15 do Estatuto do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal no Estado de Goiás – SINTSEP-GO aprovado em Plenária de seu 1º Congresso realizado nos dias 22 e 23.04.89, com modificações estatutárias efetuadas na Assembleia Geral de 16.12.93 e nas Plenárias dos III e IV Congressos realizados em 27, 28.10.95 e 18, 19 e 20.11.97, CONVOCA todos os Delegados de sua Base, titulares e suplentes para participarem, no dia 03 de junho de 2015 (quarta-feira), das 8h30 às 12 horas, no auditório Costa Lima, da Assembleia Legislativa de Goiás, da Plenária Sindical de Base para atender aos dispositivos Estatutários vigentes. Convoca também toda sua base para participar de assembleia geral extraordinária com vistas a discussão do indicativo de greve para o mês de junho 2015. A pauta da plenária sindical de base e da assembleia geral extraordinária será a seguinte:

-Informes Gerais/Jurídicos: 8:30/9:00;
-1ª chamada da assembleia geral extraordinária: 9:00;
-Análise de conjuntura: 9:00 às 9:40;
-Debate: 9:40/10:30;
-2ª chamada da assembleia geral extraordinária: 10:30 às 11:00;
-Apresentação do regimento interno das eleições do SINTSEP-GO: 11:00 às 11:30;
-Encaminhamentos: 11:30/12:00.

VEJA MAIS

ms publica portaria sobre ponto de servidores

.

Ministério da Saúde cria novas regras para controle de frequência de servidores públicos

O Ministério da Saúde publicou a portaria nº 587, que redefine as regras do controle eletrônico de frequência dos servidores públicos do órgão. O chamado ponto eletrônico é usado para se conhecer assiduidade (faltas) e pontualidade (atrasos) dos trabalhadores. O objetivo das mudanças é aprimorar o sistema, tornando-o mais eficiente e transparente. Os novos procedimentos já estão valendo a partir desta sexta-feira, 22.

O controle eletrônico de frequência no ministério é feito por identificação biométrica, ou seja, a partir da digital do servidor. O Datasus é o responsável por zelar pelo funcionamento do sistema por intermédio do suporte técnico, manutenções constantes, backup de dados, integridade e segurança das informações, além da disponibilização de acesso a servidores e chefias do órgão.

Aos que não possuírem condições físicas de ter as digitais lidas, o ministério oferecerá uma senha pessoal com validade de 90 dias que só poderá ser utilizada por aquele servidor.

Os servidores deverão proceder o registro de sua frequência da seguinte forma:

a) início da jornada diária de trabalho;
b) início do intervalo intrajornada;
c) fim do intervalo intrajornada; e
d) fim da jornada diária de trabalho

Os intervalos deverão ter no mínimo 1 hora e no máximo 3 horas, podendo haver desconto no salário caso seja constatada ausências do registro. Os atrasos e faltas justificadas poderão ser compensados até o mês subsequente ao da ocorrência, em horários a serem estabelecidos pela chefia imediata.

A portaria estabelece casos específicos em que o servidor pode ser dispensado do registro de ponto. É o caso dos funcionários ocupantes de Cargos de Natureza Especial, do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores –DAS de nível 4 ou de Direção e de membros das carreiras jurídicas da Advocacia-Geral da União, lotados e em exercício na Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde, ocupantes ou não de cargos em comissão.

Em caso de atividade externa que impossibilite o registro, o chefe deverá cadastrar no sistema, até o quinto dia útil do próximo mês, para que não haja débitos indevidos de horas. Se houver mais de 30 subordinados, o chefe pode nomear um servidor para auxiliá-lo a realizar essas funções.

A norma também aborda diversos aspectos imprescindíveis para o sucesso do registro de ponto, tais como a solução para problemas tecnológicos (assinatura manual de folha de ponto), os direitos e deveres do servidor e dos seus chefes e outras questões técnicas.

O descumprimento dos critérios estabelecidos pela portaria sujeitará o servidor e as chefias imediatas às sanções estabelecidas no regime disciplinar da Lei nº 8.112/1990.

Fonte: Canal Aberto Brasil

VEJA MAIS

equipara o salarial com lei 12 277 10 um dos principais pontos de negocia o



.

Demanda que envolve equiparação salarial com Lei 12.277/10 alcança quase 500 mil servidores

Quase 500 mil servidores entre ativos, aposentados e pensionistas. Esse é o quantitativo de servidores de categorias como PGPE (Plano Geral de Cargos do Poder Executivo), CPST (Carreira da Previdência, Saúde e Trabalho, incluindo Funasa), PECFAZ (Plano de Cargos dos Administrativos Fazendários), e carreiras similares, que acompanham o processo de negociações já iniciado com a Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento e envolve o debate sobre a equiparação salarial que tem como base a Lei 12.277/10. Criada pelo governo em 2010, essa lei estabeleceu uma tabela específica para apenas cinco cargos de nível superior. Desde então, a Condsef demanda do governo que a maioria dos servidores do Executivo tenha a equalização salarial baseada nesta tabela. A reunião que aconteceu na quarta-feira, dia 20, também incluiu o debate sobre alterações para cálculo de gratificações de desempenho para aposentadoria, além de alguns temas do Termo de Acordo nº 11, assinado em 2012.

Nesta primeira reunião, o secretário da SRT, Sérgio Mendonça, chegou a apresentar alguns estudos que analisam a reivindicação da equalização salarial baseada na Lei 12.277/10. Além de reforçar que a demanda aglutina a maioria dos servidores ativos, aposentados e pensionistas, Mendonça informou que ainda são necessários estudos para avaliar os impactos financeiros que serão gerados pelo atendimento desta proposta apresentada pela Condsef. Com esses estudos concluídos, a SRT ainda terá que dialogar com outros setores do governo para, em seguida, poder dar um retorno formal sobre a questão. A previsão, como para outras categorias, é de que em junho este retorno possa ser dado, mas ainda sem data específica.

Gratificação de desempenho para aposentadorias
A SRT acrescentou que também para a demanda que envolve mudanças nas regras para contagem da média dos pontos de gratificação de desempenho para fins de aposentadoria, o governo vai promover estudos para verificar as possibilidades. Segundo a SRT esses estudos já estão em fase avançada. A meta é apresentar um diagnóstico dessa situação também em junho. O Planejamento também está avaliando situações de servidores que se aposentaram pela média de valores da gratificação, casos existentes na AGU, Ibama, Incra, e outros. O objetivo é nivelar todas as situações tendo como referência proposta apresentada pela Condsef para as GD´s.

Pendências do Termo de Acordo nº 11
Combinado previamente com a SRT, a Condsef também levou para esta reunião alguns temas pendentes do Termo de Acordo nº 11, assinado em 2012. Foram relatadas pendências envolvendo a estrutura remuneratória dos servidores do Arquivo Nacional; as modificações que incluem novos cargos e alteram regras da gratificação para a aposentadoria da Gacen e da Gecen; a criação de uma gratificação da Sesai; além de cobrar reuniões específicas para tratar propostas de uma carreira indigenista, dos auditores do SUS, e também da AGU e DPU. Para todos esses casos a SRT se comprometeu a buscar uma agenda de reuniões específica para tratar dos temas.

Bloqueio de quase R$ 70 bi
A Condsef acompanhou nesta sexta o bloqueio de quase R$ 70 bilhões anunciado pelo governo no orçamento deste ano. A entidade está atenta e espera que esses ajustes não contaminem o processo de negociações iniciado esta semana no Planejamento. A disposição dos servidores é de manter o diálogo e buscar entendimentos com o governo. Mas todos devem permanecer atentos e mobilizados, pois é necessário trabalhar permanentemente para que os avanços esperados aconteçam. É importante que todos os servidores permaneçam atentos aos processos de negociação e acompanhem os desdobramentos das reuniões. Essa conjuntura deverá ser, inclusive, tema de debate na plenária nacional da base da Condsef que está agendada para a próxima semana.

Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

srt recebe reivindica es de servidores do inmetro

.

SRT recepciona demandas dos servidores do Inmetro e diz que intenção é dar desfecho a processo de negociações até julho

Os servidores do Inmetro também tiveram suas principais demandas recebidas pela Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento em rodada de reuniões que aconteceu esta semana em Brasília. A Condsef e a Asmetro participaram do encontro que aconteceu no último dia 19. Como nas demais reuniões, o secretário da SRT, Sérgio Mendonça, informou que está recepcionando as propostas e acrescentou que o Planejamento trabalha com uma estimativa de dar um desfecho ao processo de negociações até o final do mês de julho.

Condsef e Asmetro apresentaram um histórico das reivindicações dos servidores do Inmetro. Entre as reivindicações destaque para a demanda que envolve levantamento de premissas básicas para estudos técnicos referentes à carreira do Inmetro em relação a outras carreiras do Executivo. Também estão entre as reivindicações expectativas quanto à necessidade de reestruturação dos parâmetros de concessão da Retribuição por Titulação (RT) aos servidores enquadrados em cargo de nível superior. Na pauta ainda a busca de concessão da gratificação de qualificação (GQ), níveis I, II e III, aos servidores enquadrados em cargo de nível auxiliar.

Completam as demandas apresentadas à SRT a intercalação dos valores de concessão da GQ aos da RT e a solicitação de revisão dos percentuais da gratificação de desempenho (GQDI) que no Inmetro correspondem a 40 pontos institucionais e 60 pontos individuais. Enquanto isso, a maioria dos setores do Executivo adota critério que envolve 80 pontos institucionais e 20 pontos individuais.

A SRT se comprometeu a analisar os pleitos apresentados e dar um retorno em reunião que deve acontecer em junho, ainda sem data específica. É importante que a categoria permaneça atenta aos processos de negociação e acompanhe os desdobramentos das reuniões.

Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

governo vai receber as demandas de todos os setores antes de formalizar proposta

.

SRT diz que irá recepcionar todas as demandas antes de apresentar retorno formal do governo

A Condsef tem participado essa semana de uma série de reuniões na Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento que marcam a instalação de novos processos de negociação para debater demandas prioritárias da maioria do Executivo. Em todas as reuniões que já ocorreram o secretário de SRT, Sérgio Mendonça, tem informado que antes de apresentar um retorno formal sobre as possibilidades do governo é preciso recepcionar todas as propostas que estão sendo apresentadas nas mesas setoriais.

A intenção do governo é avaliar o significado deste conjunto de reivindicações para então se posicionar sobre as possibilidades. Todas as propostas também deverão passar por outras áreas do governo. A Condsef já participou de reuniões onde pautou demandas da maioria dos servidores do Executivo que incluem PGPE e CPST, entre outros. Já ocorreram também reuniões específicas para tratar demandas dos servidores da Ciência e Tecnologia, Inmetro, Agências Reguladoras, PCCTM e INPI. Nesta quinta, dia 21, a entidade participou ainda de reuniões que debateram Dnit, Ibama, Abin e Inep.

No dia 26 estão confirmadas reuniões para debater Area Agrária, Cultura, Suframa, IEC e Primatas. No dia 27 a Condsef participa de reuniões para tratar pauta dos servidores anistiados. Após essa rodada de reuniões a entidade ainda promove uma reunião do seu Conselho Deliberativo de Entidades no dia 29 e no dia 30 uma plenária nacional de sua base.

Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

condsef se reune para discutir carreiras do pgpe pst ibama e correlatas

.

Reunião contou com a participação do secretário geral do Sintsep-GO, Gilberto Jorge Cordeiro

Diretor da Condsef e Secretário-Geral do Sintsep-GO, Gilberto Jorge Cordeiro, participa de reunião no Planejamento sobre PGPE, PST E Carreiras Correlatas (Funai, AGU e DPU). Entre os temas discutidos estão: a Lei 12.277; a média das gratificações para aposentadoria; a Gacen; a GQ e a RT; a gratificação da Saúde Indígena e a gratificação de Fronteiras.

No mesmo dia, houve também reunião para tratar, com o MPOG, sobre a carreira do Ibama. Confira as fotos no facebook do Sintsep-GO, clicando aqui. Assim que o relatório for disponibilizado, divulgaremos mais informações em nossa página.

VEJA MAIS

pensionistas abrangidos pela regra de transi o da ec 47 t m direito paridade

.

Solução será aplicada a, pelo menos, 1.219 processos sobrestados em outras instâncias

Por unanimidade, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em sessão nesta quarta-feira, dia 20, deu provimento parcial ao Recurso Extraordinário (RE) 603580, estabelecendo que os pensionistas de servidor aposentado, falecido depois da promulgação da Emenda Constitucional (EC) 41/2003, têm direito à paridade com servidores da ativa para reajuste ou revisão de benefícios, desde que se enquadrem na regra de transição prevista no artigo 3º da EC 47/2005. O RE tem repercussão geral reconhecida e a solução será aplicada a, pelo menos, 1.219 processos sobrestados em outras instâncias.

Os ministros entenderam que os pensionistas nesta situação não têm direito à integralidade, ou seja, à manutenção do valor integral dos proventos. Neste caso, deve ser aplicado o artigo 40, parágrafo 7º, inciso I, da Constituição Federal, que limita a pensão a 70% dos valores que excedam o teto de Regime Geral de Previdência Social.

O julgamento foi retomado com o voto-vista do ministro Luís Roberto Barroso que, embora concordando com a solução formulada pelo relator, ministro Ricardo Lewandowski, na sessão do dia 19 de dezembro de 2014, propôs que a impossibilidade da integralidade de benefícios fosse expressamente mencionada na tese de repercussão geral. O relator reformulou o voto para também dar provimento parcial ao recurso.

Assim, foi fixada a tese de que “Os pensionistas de servidor falecido posteriormente à Emenda Constitucional 41/2003 têm direito à paridade com servidores em atividade (artigo 7º EC 41/2003), caso se enquadrem na regra de transição prevista no artigo 3º da EC 47/2005. Não têm, contudo, direito à integralidade (artigo 40, parágrafo 7º, inciso I, CF).

Caso
No caso concreto, o Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Rioprevidência) e o Estado do Rio recorreram contra acórdão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) que entendeu ser devida a pensão por morte no valor correspondente à integralidade dos proventos do servidor, aposentado antes da vigência da Reforma da Previdência (Emenda Constitucional 41/2003), mas falecido após a sua publicação (19 de dezembro de 2003).

O servidor estadual havia se aposentado em abril de 1992 e faleceu em julho de 2004. Seus dependentes (viúva e filho) pleitearam judicialmente a revisão da pensão por morte, para que o benefício correspondesse ao vencimento de servidor em atividade, com base nos critérios previstos na Emenda Constitucional (EC) 20/1998.

:: Processos relacionados: RE 603580

Fonte: STF

VEJA MAIS
  • 1
  • 2