servidores de goi s v o luta para garantir acordos



.

Atendendo ao chamamento feito � toda categoria, servidores p�blicos federais de Goi�s, liderados pelo Sintsep-GO, tomaram o anel central da Pra�a C�vica, em Goi�nia, nesta quarta-feira, dia 25 de abril, nas atividades do dia Nacional de Lutas. Al�m da capital goiana, segundo informa��es repassadas ao Sintsep-GO, os munic�pios de Turv�nia, Sanclerl�ndia, S�o Luiz, Jata�, Ceres, Aparecida, An�polis, Goiatuba, cidade de Goi�s, Formosa, Piracanjuba, Trindade, Rio Verde, Urua�u e Quirin�polis tamb�m aderiram ao protesto, paralisando suas atividades.

Na capital, cerca de 400 companheiros e companheiras dos �rg�os da base do Sintsep-GO se concentraram em frente � sede do Minist�rio da Sa�de, reivindicando negocia��o por parte do governo Federal, com o respectivo cumprimento dos acordos firmados ainda em 2011. At� o momento as reuni�es no Minist�rio do Planejamento n�o trouxeram os avan�os esperados. O caminho necess�rio para buscar o atendimento das demandas que v�m sendo negociadas � o da unidade e mobiliza��o das categorias, �com greve geral, se necess�rio�, destaca o presidente da entidade, Ademar Rodrigues.

Reivindica��es
Entre as reivindica��es que comp�em a Campanha Salarial 2012 est� a busca por uma pol�tica salarial que envolva reposi��o inflacion�ria e corre��o de distor��es. As entidades devem apresentar oficialmente uma contraproposta ao governo, baseada em estudos feitos pelo Dieese que levam em conta a infla��o dos �ltimos dois anos para reposi��o inflacion�ria e varia��o do PIB (Produto Interno Bruto) do mesmo per�odo para corre��o de distor��es na administra��o p�blica. O Dieese busca levantamento de quanto ser� o impacto total dessas demandas em n�meros. Ap�s apresenta��o formal dessa contraproposta deve ser retomado no Minist�rio do Planejamento o debate sobre as demandas gerais dos servidores.

Os principais pontos da Campanha Salarial Unificada 2012 s�o: defini��o de data-base para 1� de maio; pol�tica salarial permanente, com reposi��o inflacion�ria, valoriza��o do sal�rio base e incorpora��o das gratifica��es; cumprimento de acordos e protocolos de inten��o firmados com o governo; contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores; retirada de projetos de lei, medidas provis�rias e decretos contr�rios aos interesses dos servidores p�blicos; paridade entre ativos, aposentados e pensionistas e reajuste de benef�cios.

Confira as fotos do evento em Goi�s no Facebook do Sintsep-GO!

VEJA MAIS

servidores do incra anunciam greve e criticam governo

.

A situa��o Incra n�o est� f�cil neste m�s de abril. Ap�s enfrentar contingenciamento de verbas e invas�es de seus escrit�rios por sem-terra, o �rg�o federal respons�vel pela reforma agr�ria agora est� amea�ado de parar. Os servidores da institui��o anunciam para amanh� uma greve geral.

Em manifesto divulgado nesta segunda-feira, dia 23, eles explicam que a paralisa��o tem dois motivos: exigir melhores sal�rios e denunciar a falta de prest�gio da reforma nos governos do PT. Segundo o texto, parte dos problemas que enfrentam na �rea salarial come�aram em 2003, com a chegada de Lula ao poder. No governo Dilma eles se agravaram.

O manifesto critica a forma desconexa como o governo age. De um lado amplia as �reas de assentamentos, mas de outro enxuga e sufoca a m�quina do Incra, respons�vel pela assist�ncia aos assentados. �Entre 1985 e 2011, o Incra teve o seu quadro de pessoal reduzido de 9 mil para 5,7 mil servidores. Nesse mesmo per�odo, sua atua��o territorial foi acrescida em 32,7 vezes � saltando de 61 para mais de 2000 munic�pios, um aumento de 124 vezes no n�mero de projetos de assentamentos assistidos�, diz o texto.

Os sal�rios pagos no Incra estariam defasados em rela��o aos de outros minist�rios. Por causa disso, embora realize concursos para contratar mais funcion�rios, a institui��o n�o consegue preencher as vagas. �Do �ltimo concurso, realizado em 2010, cuja homologa��o se deu h� poucos meses, apenas 51% dos profissionais convocados assumiram�, informa o manifesto.

A remunera��o no Incra seria, em m�dia, duas vezes e meia inferior � dos funcion�rios do Minist�rio da Agricultura. Isso n�o ocorria at� a posse de Lula, em 2003. �A distor��o se iniciou e aprofundou justamente nos governos do Partido dos Trabalhadores�, acusam os servidores.

A greve aprofunda a crise do Incra. Neste momento a dire��o do instituto pleiteia no Minist�rio do Planejamento o fim do contingenciamento de 70% de suas verbas de custeio. Por outro lado, Jo�o Pedro St�dile, principal l�der do MST, acusa o governo de ter deixado a reforma nas m�os de tecnocratas.

Fonte: Sintsep-GO com O Estad�o

VEJA MAIS

servidores p blicos federais paralisam atividades nesta quarta dia 25

.

Integrando as atividades da Campanha Salarial 2012, servidores p�blicos federais de todo o pa�s promovem nesta quarta-feira, dia 25, um Dia Nacional de Lutas, com paralisa��o geral de todas as suas atividades. Em Goi�s, o movimento fica a cargo do Sindicato dos Trabalhadores no Servi�o P�blico Federal (Sintsep-GO), entidade filiada � Condsef, que vai percorrer os principais �rg�os federais em Goi�nia, conclamando os servidores � mobiliza��o.

Composta por 31 entidades nacionais, a Campanha Salarial 2012 unifica numa luta conjunta um universo de mais de 2 milh�es de servidores p�blicos federais, que podem entrar em greve a partir deste m�s de maio, caso o governo Federal continue se recusando a atender as reivindica��es da categoria, que reivindica abertura imediata de negocia��es por reajuste salarial e melhores condi��es de trabalho.

Neste ano, cerca de 20 mil servidores, em dois grandes atos, j� percorreram a Esplanada dos Minist�rios, em Bras�lia, exigindo por parte do governo o cumprimento da pauta que havia sido acordada desde o ano passado. Entre os pontos principais est�o: defini��o de data-base para 1� de maio; pol�tica salarial permanente, com reposi��o inflacion�ria, valoriza��o do sal�rio base e incorpora��o das gratifica��es; cumprimento de acordos e protocolos de inten��o firmados com o governo; contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores; retirada de projetos de lei, medidas provis�rias e decretos contr�rios aos interesses dos servidores p�blicos; paridade entre ativos, aposentados e pensionistas e reajuste de benef�cios.

A��es emergenciais
Diante das insistentes negativas do governo, as entidades lan�aram m�o de uma pauta emergencial de negocia��o, que inclui reposi��o linear emergencial de 22,08%, reajuste dos benef�cios e equaliza��o das carreiras.

Baseado em acordos fechados com o governo ainda no ano passado, os servidores querem uma pol�tica de valoriza��o salarial determinada, no m�ximo, no m�s de maio. �O prazo inicial era o final do m�s de mar�o. Estamos cansados de ver o governo jogar tudo para o dia 31 de julho, quando n�o se tem mais tempo de discutir nada, e as coisas s�o feitas � toque de caixa�, afirma o presidente da entidade, Ademar Rodrigues.

De acordo com o presidente do Sintsep-GO, � preciso lembrar que o governo apresenta suas dificuldades or�ament�rias apenas quando as reivindica��es partem da classe trabalhadora. �Somente neste ano, a Uni�o j� desonerou R$ 90 bilh�es da folha de impostos que deveriam ser pagos por empres�rios. Al�m disso, o governo beneficiou o empresariado com mais de R$ 25 bilh�es em isen��o de impostos�, informa.

CONCENTRA��O – Em Goi�s, a concentra��o do ato do Dia Nacional de Lutas ocorre a partir das 8 horas da manh�, em frente ao pr�dio do Minist�rio da Sa�de (Av. 83, esquina com Pra�a C�vica, Goi�nia/GO). Os servidores v�o circular e Pra�a C�vica e encerrar a manifesta��o no Coreto da Avenida Goi�s. Al�m do Sintsep-GO, participam tamb�m o Sint-IFESgo e o Sintfesp GO/TO.

SERVI�O

Servidores p�blicos federais paralisam atividades nesta quarta-feira, dia 25

-Data: 25 de abril (quarta-feira)
-Local: Sede do Minist�rio da Sa�de e Coreto da Av. Goi�s (Pra�a C�vica, Goi�nia/GO).
-Hor�rio: a partir das 8 horas da manh�
-Contato: Rodrigo Lellis/jornalista (9178-8730) e Ademar Rodrigues/presidente Sintsep-GO (8418-1501).

VEJA MAIS

entidade de fachada quer aprovar acordo coletivo para trabalhadores da conab

.

A Confedera��o Nacional dos Trabalhadores no Com�rcio (CNTC), entidade de fachada usada para tentar passar propostas que n�o contemplam a maioria dos trabalhadores da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), est� convocando trabalhadores da companhia em todo o Brasil para participar de uma assembleia nesta quinta-feira, dia 19. O objetivo � aprovar um acordo coletivo (ACT) que n�o foi constru�do e nem legitimado pela categoria. Este � um momento de cautela e aten��o para garantir que a vontade da maioria dos trabalhadores seja respeitada e assegurar que o ACT aprovado em f�runs leg�timos, incluindo um encontro nacional do setor ocorrido em Bras�lia no ano passado, seja o �nico objeto de negocia��o com a dire��o da empresa. Para assegurar os anseios da maioria da categoria, a Condsef orienta os trabalhadores da Conab filiados aos diversos sindicatos gerais que rejeitem a representa��o dessa entidade de fachada.

Paralelo a isso, a Condsef e seus sindicatos gerais seguem tomando todas as provid�ncias jur�dicas para assegurar a legitimidade e a representatividade dos trabalhadores da Conab, como t�m ocorrido nos �ltimos vinte anos. Uma a��o j� foi ajuizada para garantir o diss�dio coletivo da categoria. Junto a isso, � importante que os trabalhadores da Conab continuem acreditando nas entidades sindicais que ao longo de mais de duas d�cadas t�m representado a categoria e continuar rejeitando uma confedera��o do com�rcio que nada tem a ver com os trabalhadores, usada apenas para assegurar que prevale�am dentro da Conab os anseios de uma minoria apoiada pela dire��o da empresa.

Trabalhadores devem ser respeitados
N�o � poss�vel que um governo de origens trabalhistas fa�a vistas grossas a esse desrespeito a liberdade de organiza��o da classe trabalhadora. A atual dire��o da Conab vem afrontando de forma desrespeitosa e absurda a vontade da maioria dos trabalhadores, fato que n�o acontecia sequer em �pocas de ditadura. Tal comportamento de atitudes anti-sindicais � inaceit�vel e deve ser denunciado e combatido. A Condsef tem se valido de todos os mecanismos legais para defender a legitimidade do acordo coletivo de trabalho aprovado pelos trabalhadores e refor�a sua representatividade e de seus sindicatos filiados junto � categoria.

Fonte: Sintsep/GO com Condsef

VEJA MAIS

em plen ria base da condsef aposta em dia nacional de lutas forte

.

Entre os dias 12 e 15 de abril, cerca de 400 delegados de base de 22 estados e o Distrito Federal participaram da 7� Plen�ria Estatut�ria da Condsef, em Caldas Novas. Ap�s debates que envolveram a luta dos servidores pelo atendimento de reivindica��es urgentes e o processo de negocia��es com o governo, grupos de trabalho foram formados para construir uma pauta a ser votada e encaminhada pela Condsef. Um dos eixos centrais defendidos por unanimidade pelos participantes da plen�ria foi o fortalecimento e trabalho de mobiliza��o para realizar um forte dia nacional de lutas com paralisa��o de atividades em todo o Brasil no pr�ximo dia 25. Os servidores da base da Condsef tamb�m votaram pelo fortalecimento da unidade entre as 31 entidades nacionais que comp�em a Campanha Salarial 2012.

O objetivo � unificar as a��es da campanha e dialogar sobre a defini��o de um indicativo de uma greve geral caso as negocia��es com o governo continuem sem avan�os. Segundo a Condsef, um relat�rio completo da plen�ria ser� enviado em breve a todas as entidades filiadas que participaram da atividade.

Na ter�a-feira da pr�xima semana, dia 24, est� pr�-agendada uma nova reuni�o com representantes das 31 entidades que participam da Campanha Salarial 2012. Ap�s a mobiliza��o do dia 25 as entidades voltam a se reunir para fazer um balan�o sobre os f�runs, plen�rias e encontros realizados neste per�odo. O objetivo � tamb�m consolidar a��es e definir um eixo unificado com a constru��o de novas atividades de mobiliza��o.

Al�m desta reuni�o conjunta, o Planejamento tamb�m confirmou uma reuni�o para o dia 24, onde ser�o tratadas demandas dos seguintes setores da base da Condsef: PECFAZ, Incra, Funai, DPRF, FMM, Arquivo Nacional, MEC/Embratur, MRE, AGU e HFA. O governo se comprometeu a informar ainda nesta ter�a-feira, 17, as agendas de reuni�o para os demais setores da base da Condsef.

Fonte: Condsef

VEJA MAIS

unidade palavra de ordem na abertura da 7 plen ria da condsef

.

Com uma das participa��es mais representativas da hist�ria da Condsef, come�ou nesta quinta-feira, dia 12, a 7� Plen�ria Estatut�ria da entidade. Unidade � palavra de ordem que dar� o tom da atividade que vai at� domingo, 15. � este o caminho apontado como �nico poss�vel para combater os desafios do governo Dilma com seu discurso de austeridade imposto aos servidores.

Cerca de 400 delegados de 22 estados e do Distrito Federal debater�o temas que envolvem o balan�o do movimento, organiza��o sindical, al�m de tra�ar uma plataforma de lutas da categoria. Durante a plen�ria est� sendo refor�ada ainda a necessidade de ampliar a mobiliza��o em torno do Dia Nacional de Lutas com paralisa��o que vai acontecer em todo o Brasil no pr�ximo dia 25, reunindo as 31 entidades nacionais que comp�em a Campanha Salarial 2012.

A partir desta determina��o de unificar os servidores, come�aram hoje as mesas de discuss�o sobre os assuntos que v�o permear os debates dos grupos de trabalho. No s�bado, os servidores ser�o divididos em sete grupos onde sistematizam os temas que v�o ser votados no domingo. A expectativa � de que as discuss�es joguem luz nas principais dificuldades encontradas atualmente pelos servidores para ver suas reivindica��es mais urgentes atendidas.

Fonte: Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

plen ria estatut ria da condsef come a nesta quinta feira dia 12

.

Representantes de servidores da base da Condsef est�o chegando de todo o Brasil para participar a partir desta quinta-feira, dia 12, em Caldas Novas, da Plen�ria Estatut�ria da entidade. Ap�s ampla consulta em sua base, a delega��o do Sintsep-GO vai defender nacionalmente o posicionamento dos companheiros de Goi�s na atividade, que � uma das maiores inst�ncias de vota��o da Condsef. De quinta a domingo os servidores debatem a situa��o da categoria e o processo de negocia��es com o governo. A necessidade de iniciar uma greve por tempo indeterminado far� parte do debate. Deve ser votado tamb�m um calend�rio de atividades para refor�ar a luta dos servidores em busca do atendimento de suas demandas mais urgentes. A abertura da plen�ria acontece com a aprova��o de seu regimento interno. Na sexta come�am efetivamente os debates e avalia��o da conjuntura, balan�o do processo de mobiliza��o dos servidores e plano de lutas.

No s�bado, grupos de trabalho ser�o formados para discutir pontos relevantes para toda a base bem como demandas espec�ficas. Esses pontos ser�o sistematizados e finalmente, no domingo, colocados em discuss�o e vota��o na plen�ria.

PROGRAMA��O

:: DIA 12/04/2012 | QUINTA-FEIRA
� 14h � In�cio do Credenciamento de Delegados
� 17h � Abertura da Plen�ria Estatut�ria
� 17h30 � Aprova��o do Regimento Interno da Plen�ria
� 18h30 � Informes Gerais da CONDSEF
� 19h � Encerramento do 1� dia
� 19h30 � Jantar

:: DIA 13/04/2012 | SEXTA-FEIRA
� 09h � Continua��o do Credenciamento de Delegados
� 09h � Debate sobre Avalia��o da Conjuntura
� 12h30 � Almo�o
� 14h30 � Apresenta��o dos Textos, publicados no Caderno
� 16h � Debate sobre Balan�o do Movimento/Plano de Lutas
� 17h � Encerramento do Credenciamento de Delegados
� 18h30 � Encerramento do 2� dia
� 19h � Jantar

:: DIA 14/04/2012 | SAB�DO
� 09h � Grupo de Trabalho para discutir os pontos constantes no tem�rio da Plen�ria Estatut�ria
� 12h30 � Almo�o
� 14h30 � Retomada das discuss�es no Grupo de Trabalho
� 17h30 � Comiss�o de Sistematiza��o e Relatoria
� 18h20 � Encerramento do 3� dia
� 19h � Jantar

:: DIA 15/04/2012 | DOMINGO
� 09h � Instala��o do Plen�rio para discuss�o e aprova��o dos pontos sistematizados pela Comiss�o de Sistematiza��o e Relatoria
� 12h30 � Encerramento dos Trabalhos

Fonte: Sintsep com Condsef

VEJA MAIS

planejamento envia pr agenda de reuni es

.

Nesta ter�a-feira, dia 10, a Condsef cobrou do Minist�rio do Planejamento uma agenda de reuni�es para tratar temas espec�ficos dos setores de sua base. Confirmada at� o momento, segundo o minist�rio, h� somente uma reuni�o no dia 19 deste m�s para discutir quest�es ligadas aos servidores dos ex-territ�rios. Al�m da Condsef esta reuni�o contar� com a participa��o do Andes, Proifes e Sinasefe.

A pr�-agenda aponta uma reuni�o no dia 24 deste m�s para tratar demandas dos servidores do PECFAZ, Incra, Funai, DPRF, DFMM, Arquivo Nacional, MEC, Embratur, MRE, AGU e HFA. Outro encontro no dia 26 deve retomar discuss�o sobre carreiras transversais envolvendo a busca pela equipara��o de tabelas do Executivo com a Lei 12.277/10 que criou tabela salarial diferenciada para cinco cargos de n�vel superior.

Refor�o da mobiliza��o
Enquanto isso os servidores devem refor�ar a mobiliza��o pelo atendimento das principais reivindica��es da categoria. O Sintsep-GO conclama todos a participarem, no dia 25 deste m�s, em todo o Brasil, do Dia Nacional de Lutas, com paralisa��o de atividades. O objetivo � chamar a aten��o do governo para a necessidade de atender as demandas mais urgentes do setor p�blicos e garantir avan�os importantes nos processos de negocia��o.

A paralisa��o de atividades dos servidores por tempo indeterminado n�o est� descartada. Cada uma das 31 entidades que participam da Campanha Salarial 2012 vai discutir com sua base a necessidade de paralisa��o por avan�os. A base da Condsef, que congrega 80% dos servidores do Executivo Federal, realiza uma Plen�ria Estatut�ria a partir desta quinta, dia 12 de abril, de onde deve sair uma decis�o a respeito da greve, al�m de um calend�rio de atividades para refor�ar a luta dos servidores pelo atendimento de suas demandas.

Fonte: Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

minist rio da sa de contra mudan as no pl 2203

.

Nesta segunda, dia 9, em reuni�o com a Condsef, o Minist�rio da Sa�de (MS) afirmou que – ap�s ser consultado pelo MPOG sobre as modifica��es no PL 2203/11 – � contr�rio �s mudan�as relativas ao pagamento do adicional de insalubridade e a alera��o na jornada dos m�dicos com redu��o de sal�rio. O �rg�o, inclusive, encaminhou an�lise t�cnica com este posicionamento, que foi anexada ao projeto de lei.

Para a Condsef, a posi��o do MS � importante, uma vez que o Planejamento insiste em dizer que as mudan�as promovidas, que prejudicam milhares de servidores, ser�o mantidas. A base segue lutando para que essas situa��es sejam retiradas do PL, onde nenhum dos temas mencionados foi sequer debatido com os trabalhadores.

Aposentadoria especial
Na reuni�o, o MS informou ainda que foram suspensas as an�lises dos processos dos servidores solicitando a convers�o do tempo insalubre para fins de aposentadoria. Isso aconteceu porque os n�cleos respons�veis por aplicar a norma contida no mandato de injun��o (MI) 880 estavam atuando de forma diferente ao que fala a Orienta��o Normativa n� 28 que trata do assunto.

Para o MS, a orienta��o n�o estava sendo bem compreendida e por isso uma nova Orienta��o Normativa ser� feita para que as an�lises dos pedidos de aposentadoria especial dos servidores sejam retomadas. Assim que a nova norma for publicada o minist�rio far� tamb�m uma teleconfer�ncia com os setores dos n�cleos, a fim de padronizar esses procedimentos. A expectativa � que essas provid�ncias possam resolver os entraves que os servidores t�m encontrado quando recorrem ao MS em busca da convers�o de tempo para requerer a aposentadoria especial.

Fonte: Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

sintsep go participa de plen ria estatut ria da condsef

.

Nesta semana, de 12 a 15 de abril, cinco delegados do Sintsep-GO – al�m dos diretores da Condsef da base de Goi�s Gilberto Jorge e Jo�o Bernardino – participam da plen�ria Estatut�ria da entidade.

Na oportunidade ser�o debatidas as dificuldades por que passa a categoria nos processos de negocia��o com o governo. Al�m da necessidade de decretar um indicativo de greve, os servidores devem definir um calend�rio de atividades e a��es na busca pelo atendimento de suas principais reivindica��es.

Mais novidades acerca das defini��es da Plen�ria e da constru��o da greve dos SPF ser�o postadas em nossa p�gina.

VEJA MAIS
  • 1
  • 2