sintsep go convida sua base

.

O Sindicato dos Trabalhadores no Servi�o P�blico Federal em Goi�s � Sintsep/GO convida todos(as) os servidores de sua base da Funasa e Minist�rio da Sa�de a participarem de Semin�rio, no pr�ximo dia 11 de abril, na Associa��o dos Servidores da Funasa/Minist�rio da Sa�de de Ceres (Assuce), cujo tema � a �A Sa�de dos Servidores Intoxicados da Funasa�. A atividade ter� in�cio a partir das 9h30 da manh�.

Na ocasi�o, os trabalhadores, al�m de obter informa��es sobre as a��es que est�o sendo feitas no sentido de garantir os direitos dos servidores intoxicados, haver� espa�o para debate e planejamento de a��es.

Confira a programa��o completa:

-9h30: Abertura
-10h: Informes
-11h30: Almo�o
-13h: Exposi��o sobre a Sa�de dos Intoxicados da Funasa (Neide Solim�es e Mauro Rubem)
-15h: Debate
-16h: Encaminhamentos/Encerramento.

Mais informa��es: 0800-642-2010.

VEJA MAIS

viii confer ncia municipal de sa de

.

O Sintsep-GO conclama todos os trabalhadores da Sa�de, das esferas federal, estadual e municipal, a participarem das confer�ncias municipais de Sa�de, preparat�rias para a etapa Estadual que, por conseguinte, s�o preliminares para a realiza��o da 14� Confer�ncia Nacional de Sa�de, que este ano traz o tema “Todos usam o SUS! SUS na Seguridade Social, Pol�tica P�blica, patrim�nio do Povo Brasileiro”.

Neste ano, as Etapas da 14� Confer�ncia Nacional de Sa�de ser�o realizadas nos seguintes per�odos: etapa Municipal (01 de abril a 15 de julho de 2011); etapa Estadual/Distrito Federal (16 de julho a 31 de outubro de 2011) e etapa Nacional (30 de novembro a 04 de dezembro de 2011).

Em Goi�nia, as etapas tem�ticas ocorrer�o entre os dias 15 e 30 de abril. As etapas distritais se iniciam em maio de 2011 e a Confer�ncia Municipal ocorre nos dias 29 e 30 de junho, e 01 e 02 de julho de 2011. Confira o cronograma das etapas distritais:

-Distrito Oeste: 05 de maio, das 8 �s 13 horas. Local: Par�quia Nossa Senhora do Ros�rio (Rua Felipe Camar�o, ao lado do Sup. Unibom, Bairro Goi�);

-Distrito Sudoeste: 11 de maio, das 12 �s 18 horas. Local: Par�quia Santa Luzia (Rua Domissiano Peixoto, Qd. 70-A, �rea 7, St. Novo Horizonte);

-Distrito Norte: 12 de maio, das 12 �s 18 horas. Local: Igreja Jesus Bom Pastor (Rua Porto Alegre, Qd. 27, Lt. 17, Jd. Guanabara I);

-Distrito Sul: 13 de maio, das 12 �s 18 horas. Local: Sindsa�de (Rua 26, s/n, Jd. Santo Ant�nio);

-Distrito Noroeste: 18 de maio, das 12 �s 18 horas. Local: Faculdades Alfa (Av. Perimetral Norte).

-Distritos Campinas/Centro: 19 de maio, das 12 �s 18 horas. Local: Igreja Matriz de Campinas.

-Distrito Leste: 20 de maio, das 12 �s 18 horas. Local: Igreja Bom Jesus (Pra�a Jorge Washington, Jd. Novo Mundo).

Recomenda��es importantes
1) Os delegados da base do SINTSEP-GO devem ficar atentos para a convoca��o das autoridades municipais – Prefeito ou Secret�rio Municipal de Sa�de – objetivando participarem como representantes do SINDICATO ou de entidades que participem na localidade/munic�pio;

2) Os delegados eleitos devem se inscrever como “trabalhadores”. Os delegados eleitos devem pleitear vagas como “trabalhadores da sa�de” nas Confer�ncias e/ou como membros de Conselhos Municipais, e n�o como usu�rios.

VEJA MAIS

departamentos da condsef definem metas setoriais

.

Representantes de todos os departamentos da Condsef participaram, no �ltimo final de semana, de um semin�rio de planejamento. Todos os setores da base da Condsef possuem departamentos que trabalham pautas em defesa de demandas espec�ficas. No semin�rio foram definidas metas a serem trabalhadas ao longo desse ano para auxiliar na luta das categorias que comp�em a base da Condsef. O relat�rio completo do semin�rio deve ser divulgado ainda esta semana. J� foram agendados de forma urgente dois encontros setoriais. Um da �rea ambiental, que ser� realizado nos dias 30 e 31 deste m�s, e outro do Incra, nos dias 7 e 8 de abril.

A urg�ncia desses encontros se deve aos riscos que os setores est�o correndo. H� sinaliza��o de que � poss�vel que ocorra reestrutura��o nos setores o que significa na pr�tica o perigoso desmonte de �rg�os fundamentais para aplica��o de pol�ticas defendidas pela presidenta Dilma como � o caso do Incra, Ibama, MMA e Instituto Chico Mendes.

Forte press�o e unidade
Todas as categorias e setores da base da Condsef devem estar atentos e prontos para lutar por suas reivindica��es. A mobiliza��o � importante tanto nas pautas espec�ficas quanto nas gerais. No dia 13 de abril uma nova grande marcha ser� promovida em Bras�lia em busca da reabertura do canal de negocia��es com o governo. Vinte e cinco entidades nacionais participam da Campanha Salarial dos servidores federais deste ano. A unidade � o indicativo de que a luta em defesa dos servidores e servi�os p�blicos � forte.

O governo precisa olhar com aten��o para o setor p�blico. Do contr�rio, os brasileiros que dependem de servi�os essenciais e assegurados pela Constitui��o correm risco de ver a situa��o j� dif�cil e prec�ria em diversos setores piorar. Escolhas equivocadas e uma m� pol�tica administrativa do governo precisam ser combatidas com forte press�o e unidade.

Fonte: Condsef

VEJA MAIS

incra forte j



.

Promovida na Assembleia Legislativa, no �ltimo dia 25, a audi�ncia p�blica “O papel do Incra na Reforma Agr�ria”, deliberou a realiza��o de outra audi�ncia, desta vez, na C�mara Federal, a ser promovida pela deputada Federal Marina Sant�Anna. A atividade foi uma iniciativa do Sindicato dos Trabalhadores no Servi�o P�blico Federal (Sintsep-GO), por interm�dio do deputado estadual Mauro Rubem (PT).

Al�m do presidente do Sintsep-GO, Ademar Rodrigues, e de Mauro Rubem, compuseram a mesa a deputada federal Marina Sant”Anna (PT), o bispo-em�rito de Goi�s, Dom Tom�s Baldu�no, representante da Comiss�o Pastoral da Terra em n�vel nacional, o representante da Confedera��o Nacional dos Trabalhadores no Servi�o P�blico Federal (Condsef), Rog�rio Expedito, o representante da Confedera��o Nacional das Associa��es de Servidores do Incra (Cnasi), Jos� Parente e o representante da Associa��o de Servidores do Incra em Goi�s (Assincra-GO), Raulino Neto. Tamb�m compareceram integrantes de v�rias entidades ligadas � quest�o agr�ria e movimentos sociais do campo de todas as regi�es do Estado. O deputado Talles Barreto (PTB) tamb�m compareceu � reuni�o, afirmando que se coloca � disposi��o de todos para a discuss�o das pol�ticas relacionadas a assentados e ao Incra.

Fortalecimento
Na ocasi�o, Mauro Rubem falou sobre as duas grandes reivindica��es dos representantes presentes ao encontro: “Nosso objetivo � fazer com que as terras indicadas para reforma agr�ria sejam pagas, bem como requalificar os 350 assentamentos que existem em Goi�s”, afirmou. “Devemos criar condi��es para a reestrutura��o e o fortalecimento do Incra, atrav�s de um conjunto de a��es, que passam por diversos setores, como educa��o, tecnologia, sa�de e cursos t�cnicos para os assentados “, ressaltou o petista.

A Superintend�ncia regional do Incra (Instituto Nacional de Coloniza��o e Reforma Agr�ria) Nacional e o MDA (Minist�rio do Desenvolvimento Agr�rio) foram convidados, mas n�o enviaram representantes para o encontro.

Em seguida, a deputada federal Marina Sant�Anna afirmou que, apesar de o Incra desempenhar um papel fundamental nas pol�ticas de reforma agr�ria do Pa�s, a institui��o ainda precisa ser reestruturada e fortalecida.

�Os recursos do Governo Federal destinados ao Incra n�o est�o chegando aos assentados. Esta situa��o � absurda, pois s�o recursos destinados �queles que est�o lutando pela reforma agr�ria�, afirmou Marina.

J� a presidente da Central �nica dos Trabalhadores em Goi�s (CUT/GO), Bia de Lima, afirmou que a CUT lamenta o atual estado da reforma agr�ria no Brasil. �N�s queremos que a reforma agr�ria saia do papel. N�o representamos o governo, e sim, a classe dos trabalhadores. Para que o Brasil possa produzir, devemos oferecer a terra e as condi��es necess�rias para que o povo possa trabalhar. Vamos fazer o Incra que n�s queremos, para realizar a reforma agr�ria que n�s queremos �, conclamou.

Trajet�ria
Em seguida, o presidente do Sintsep-GO, Ademar Rodrigues, promoveu apresenta��o de slides, tra�ando um r�pido hist�rico da trajet�ria do Incra, desde a sua cria��o, em 1970. �A partir de 1985, o Incra passou a ser sucateado. O que nos preocupa � que as atuais a��es do instituto terminem por n�o dar prosseguimento ao processo de reforma agr�ria�, disse.

J� o diretor da Cnasi, Jos� Vaz Parente, afirmou a reforma agr�ria no Brasil ainda est� por ser realizada. �O Brasil conta hoje com aproximadamente 1 milh�o de fam�lias que vivem em assentamentos. Boa parte delas ainda vive em situa��o bastante prec�ria. O regime de propriedade se encontra, atualmente, t�o concentrado quanto h� 50 anos�, criticou.

�A realiza��o da reforma agr�ria deve ser uma determina��o da sociedade como um todo. Para isso, devemos estreitar nossas alian�as com os diversos setores da sociedade que acreditam nesta causa. Visualizamos em nossas lutas, inclusive, a oportunidade de aproxima��o das discuss�es que envolvem a reforma agr�ria e a preserva��o ambiental: sem a reforma agr�ria, o meio ambiente necessariamente fica comprometido�, acredita.

Movimentos Sociais
O integrante da coordena��o do Movimento dos Sem-Terra (MST), Valdir Misnerovicz, afirmou que a reforma agr�ria, al�m de uma necessidade, � tamb�m um direito previsto pela Constitui��o Federal. �Devemos, tamb�m, estabelecer qual seria o tipo de reforma agr�ria mais adequado � realidade nacional. O Brasil nunca passou por um verdadeiro processo de reforma agr�ria�, falou.

Finalmente, o bispo-em�rito de Goi�s e assessor da Comiss�o Pastoral da Terra, Dom Tom�s Baldu�no, encerrou os debates, tecendo uma dura cr�tica ao Governo Federal. O dominicano afirmou que os governos Lula e Dilma foram comprometidos por alian�as junto a antigos advers�rios.

�Instalaram uma �anti-reforma agr�ria� no Brasil. Como fazer uma reforma agr�ria em um governo que faz alian�as com a extrema direita? Nunca houve maior desuni�o entre as organiza��es populares como durante o governo Lula�, criticou.

�� hora de nos congregarmos. � hora de o povo realmente fazer parte da forma��o das bases, povo este que n�o se submete �s imposturas e ao roubo do Pa�s. Digo isto para que caminhemos de olhos abertos. Estamos sendo tra�dos, estamos sendo ignorados�, afirmou o bispo.

Fonte: Sintsep-GO com Alego

VEJA MAIS

incentivo estadual aos servidores cedidos

.

A��o do Sintsep-GO garante parecer jur�dico da Procuradoria Geral do Estado (PGE) autorizando que servidores cedidos percebam, al�m da Gacen, o premio de incentivo institu�do pela Lei Estadual n.� 16.939/10

Desde que foi sancionada pelo governo do Estado de Goi�s a Lei n.� 16.939/10 � que institui um pr�mio de incentivo pago pela Secretaria Estadual de Sa�de de Goi�s (SES) aos servidores que atuam no n�cleo central do referido �rg�o � o Sintsep-GO tem buscado fazer com que o direito tamb�m valha aos servidores do Minist�rio da Sa�de (MS) cedidos ao Estado, que atuam no n�cleo central da SES.

Embora a lei deixe claro, em seu artigo 1�, par�grafo 4� o direito de percep��o do pr�mio aos servidores cedidos em efetivo exerc�cio � �O Pr�mio de que trata esta Lei � devido aos servidores estatut�rios, celetistas, comissionados e tempor�rios, bem como aos colocados � disposi��o ou cedidos � Secretaria, que nela estejam em exerc�cio � a SES elaborou, no final do ano passado, por meio de sua assessoria jur�dica, o parecer n� 1.116/2010, afirmando que apenas os servidores que atuam no n�cleo central da Secretaria, e que n�o percebam a Gacen, fariam jus a tal pr�mio.

Mesmo ap�s duas audi�ncias com a ent�o secret�ria de Sa�de, Irani Ribeiro, nos dias 7 de julho e 16 de novembro de 2010, que confirmaram a negativa da secret�ria em atender o referido pleito, a entidade continuou o embate no campo jur�dico.

Ap�s o epis�dio, a Assessoria Jur�dica do Sintsep-GO acionou a Procuradoria Geral do Estado (PGE), via of�cio, solicitando ao �rg�o que tamb�m apresentasse um parecer referente ao assunto. Felizmente, o parecer de n� 7723/10 aponta que os servidores federais cedidos � mesmo que j� recebam a Gacen � t�m tamb�m direito ao pr�mio, com total legalidade:

�Ao contr�rio do afirmado pela Secretaria Estadual de Sa�de, as gratifica��es t�m natureza distinta. A prevista na Le Estadual n� 14.600/03, a saber, o Pr�mio de Incentivo, tem por escopo incrementar a produtividade e a qualidade dos servi�os prestados. A prevista na Lei Federal n� 11.784/08, no art. 55, disp�e que a Gratifica��o de Atividade de Combate e Controle de Endemias (Gacen) ser� devida aos titulares de empregos e cargos p�blicos referenciados nos artigos 53 e 54 da mesma lei que, em car�ter permanente, realizarem atividades de controle a endemias. Conclui, portanto, pela possibilidade da acumula��o�.

A decis�o foi encaminhada � SES/GO pela PGE para que receba o devido cumprimento. O Sintsep-GO agradece a confian�a de seus(suas) filiados(as), que possibilita � entidade independ�ncia e legitimidade na elabora��o de suas a��es jur�dicas, t�cnicas e pol�ticas, possibilitando ao servidor p�blico federal vit�rias expressivas como essa.

VEJA MAIS

cut condsef e filiadas visitam parlamentares

.

Come�a nesta quarta-feira, dia 23 de mar�o, mais um trabalho de for�a tarefa no Congresso Nacional em defesa dos servidores e dos servi�os p�blicos. Cut, Condsef e suas filiadas v�o visitar todos os gabinetes de parlamentares no Congresso em busca de apoio para aprova��o e rejei��o de projetos ligados diretamente ao setor p�blico. Na ter�a, militantes da CUT estiveram no aeroporto internacional de Bras�lia, onde recepcionaram a chegada de parlamentares � capital. Esta ser� uma semana dedicada � defesa dos trabalhadores junto a deputados, deputadas, senadores e senadoras.

Al�m de projetos que j� tramitam no Congresso, as entidades tamb�m defendem a corre��o da tabela do Imposto de Renda e o envio, at� julho deste ano, de um projeto para regulamenta��o da negocia��o coletiva no setor p�blico.

Como houve uma grande renova��o no Congresso Nacional a inten��o � levar ao conhecimento de todos os parlamentares o hist�rico de luta dos servidores p�blicos federais. A Condsef quer apresentar as inten��es e expectativas da categoria em torno dos projetos que tramitam na Casa e influenciam diretamente o setor. Um exemplo � o PLP 549/09, que pretende limitar investimentos p�blicos pelos pr�ximos dez anos.

A expectativa � conseguir o m�ximo de apoio para que este e outros projetos sejam rejeitados pelo Congresso. Entre eles est� a MP 520/10, que abre margem para cria��o de empresas estatais de direito privado tema que tamb�m est� no PLP 92/07. Os servidores tamb�m buscam apoio para aprova��o de propostas importantes como a PEC 270/08 que busca garantia de aposentadoria integral, com paridade, a servidores afastados por doen�a grave e/ou invalidez permanente.

A Confedera��o tamb�m busca apoio para aprova��o da PEC 555/06, que elimina cobran�a de contribui��o de aposentados e pensionistas do servi�o p�blico, al�m dos PLP�s 554/10 e 555/10 que prop�e aposentadoria sob condi��es especiais a servidores p�blicos que exer�am atividade de risco.

Confira aqui o documento que ser� entregue aos parlamentares durante o trabalho de for�a tarefa.

Fonte: Condsef

VEJA MAIS

sintsep go lan a em goi s movimento nacional em defesa do incra



.

Em Goi�s, Sintsep-GO inicia campanha em defesa do �rg�o. Ap�s articula��o dos servidores, a segunda a��o da entidade � uma audi�ncia p�blica em parceria com a Assincra-GO e com o deputado Mauro Rubem

Integrando o movimento nacional em defesa do Incra, conduzido pela Condsef e pela Confedera��o Nacional das Associa��es dos Servidores do Incra (Cnasi), o Sintsep-GO promove o lan�amento oficial da campanha em Goi�s na pr�xima sexta-feira, 25 de mar�o, das 14 �s 18 horas, data na qual a entidade promove uma audi�ncia p�blica para se discutir o papel e a import�ncia do Incra nas pol�ticas p�blicas de Reforma Agr�ria. A atividade, solicitada pelo sindicato, ser� realizada em parceria com a Associa��o dos Servidores do Incra-GO (Assincra-GO), por interm�dio do deputado estadual Mauro Rubem. Integrantes da Cnasi j� confirmaram sua participa��o no evento.

O objetivo do movimento � combater as propostas de desestrutura��o do INCRA, mobilizando os servidores da autarquia, integrantes de movimentos sociais e entidades defensoras da democratiza��o de acesso a terra.

A decis�o foi tomada devido � grande quantidade de informa��es n�o oficiais sobre o avan�ado est�gio do projeto de desestrutura��o do Instituto, sob a tutela da Secretaria Geral da Presid�ncia da Rep�blica. Segundo relatos confirmados pelo pr�prio ministro desta pasta, Gilberto Carvalho, ao jornal �O Estado de S�o Paulo�, na segunda-feira (14/3) uma mudan�a (possivelmente radical) na estrutura do Incra est� sendo realizada.

Informa��es apontam que alguns programas do �rg�o j� estariam confirmados como fora de sua estrutura e al�ada, entre os quais o cr�dito, que seria passado para o Minist�rio das Cidades. H� outros relatos que apontam que o Pronera iria para o Minist�rio da Educa��o, a regulariza��o de comunidades quilombolas iria para a Seppir, constru��o de estradas e pontes para o Dnit, a regulariza��o fundi�ria para o MDA/Terra legal, definitivamente.

Embora os servidores estejam tentando ser inseridos neste contexto de reformula��o � para contribuir e defender as atribui��es do Incra � o acesso ao grupo que elabora o programa n�o tem sido permitido pelo governo.

Marca
A campanha � representada por uma marca arredondada, a logo do Incra em forma de cora��o e a frase �INCRA FORTE J�� �, ser� amplamente divulgada em n�vel nacional � e em Goi�s pelo Sintsep-GO �, juntamente com conte�dos e documentos que fazem a defesa da autarquia e suas atribui��es b�sicas, como a realiza��o da reforma agr�ria e regulariza��o fundi�ria, entre outras.

Fonte: Sintsep/GO com Cnasi

VEJA MAIS

entidades sindicais pedem retirada da mp 520 10

.

Nesta ter�a e quarta-feira (15 e 16), a Condsef participou da 50� reuni�o da Mesa Nacional de Negocia��o Permanente do SUS que aconteceu na sede do Minist�rio da Sa�de. O encontro que reuniu as bancadas do governo e sindical definiu pontos priorit�rios que ser�o debatidos ao longo deste ano. O calend�rio anual das reuni�es tamb�m foi definido. O secret�rio de Gest�o do Trabalho e Educa��o da Sa�de, Milton de Arruda Martins, informou que o ministro Alexandre Padilha vai participar da pr�xima reuni�o da mesa. Na pauta do encontro � confirmado para os dias 4 e 5 de maio � est� a discuss�o sobre modelo de gest�o dos hospitais universit�rios (HU`s). Um dos destaques da atividade dessa semana foi o pedido un�nime da bancada sindical pela retirada da medida provis�ria (MP) 520/20.

A MP abre a possibilidade de privatiza��o dos HU�s e � uma das bandeiras de luta da Campanha Salarial dos servidores federais encampada por 25 entidades nacionais, entre elas a Condsef. A solicita��o ser� refor�ada junto ao ministro.

Encontros
O calend�rio de reuni�o da mesa prev� encontros at� o m�s de novembro. Depois das reuni�es dos dias 4 e 5 de maio novos encontro est�o programados para 6 e 7 de julho; 14 e 15 de setembro e 9 e 10 de novembro.

Nas reuni�es dessa semana quinze pontos foram listados como importantes para debate. Cinco foram declarados priorit�rios e devem ser tema de discuss�o das pr�ximas reuni�es da mesa. Entre eles est� a discuss�o sobre o modelo de gest�o da for�a de trabalho no SUS. Outro ponto priorit�rio � o funcionamento da mesa nacional. As bancadas devem debater a reformula��o da mesa, do regimento, sua composi��o, crit�rios de entrada, comit�s, grupos de trabalho e outros aspectos. Entre os demais itens que ter�o prioridade nos debates da mesa est�o Progesus, monitoramento do pacto para sa�de (pacto de gest�o) e servi�os de urg�ncia e emerg�ncia.

Confer�ncia Nacional de Sa�de
A bancada do governo informou que foi publicado Decreto que confirma a realiza��o da 14� Confer�ncia Nacional de Sa�de entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro deste ano. O tema ser� �Todos usam o SUS! SUS na Seguridade Social � Pol�tica P�blica, Patrim�nio do Povo Brasileiro�. A confer�ncia tem como objetivo discutir a pol�tica nacional de sa�de levando em conta os princ�pios da integridade, universalidade e equidade.

As etapas preparat�rias para a confer�ncia j� come�am a acontecer a partir de abril. Do dia 1� de abril ao dia 15 de julho acontecem as etapas municipais. As etapas estaduais v�o de 16 de julho a 31 de outubro. Para informar sobre esses e outros destaques da mesa nacional do SUS a secret�ria-executiva da Sa�de, Eliana Pontes, informou que foi aprovada pelo MS a confec��o de boletins informativos sobre a mesa. A divulga��o tamb�m ser� refor�ada pelas entidades que fazem parte da bancada sindical.

Fonte: Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

condsef cobra solu o para pend ncias que se arrastam desde 2009

.

Depois da reuni�o da �ltima segunda-feira (14) para tratar de um aditivo para servidores da �rea ambiental, a Condsef, acompanhada da CUT, procurou o secret�rio de Recursos Humanos do Planejamento, Duvanier Ferreira. Na oportunidade a entidade cobrou a retomada do processo de negocia��es e solu��o para uma s�rie de pend�ncias. Algumas, como o caso da incorpora��o da GAE ao vencimento b�sico dos servidores de n�vel auxiliar do PECFAZ, se arrastam desde 2009. A Confedera��o ponderou que n�o h� motivo para tanta demora j� que o que est� pendente � fruto de acordo entre governo e trabalhadores. No pacote est� publica��o do decreto que trata da regulamenta��o da avalia��o de desempenho de servidores do HFA, Dnit, INEP e FNDE. Emperrado est� tamb�m o decreto que regulamenta a GQ (Gratifica��o de Qualifica��o) dos servidores da carreira de tecnologia militar. Os dois decretos aguardam publica��o desde o ano passado.

Duvanier informou que na segunda quinzena de mar�o deve chamar a Condsef para retomar o processo de negocia��es baseado no memorial assinado no final do ano passado entre a Confedera��o, SRH e CUT. A expectativa � de que esse momento n�o se arraste prejudicando ainda mais os servidores que aguardam atendimento de demandas urgentes. Outro ponto colocado pela Condsef diz respeito a uma s�rie de reclama��es que a entidade tem recebido referentes � avalia��o de desempenho.

A insatisfa��o � generalizada e tem liga��o direta com crit�rios subjetivos e desinforma��o dos diversos n�cleos de RH nos estados. Como exemplo a Condsef citou situa��es de institui��es da Cultura (Funarte, Iphan, Ibram) e tamb�m Arquivo Nacional, lotado no Minist�rio da Justi�a. A Condsef tamb�m solicitou uma reuni�o no Planejamento com a presen�a de gestores do Minist�rio da Sa�de. O objetivo � negociar a mudan�a no decreto que trata da gratifica��o em 80 pontos fixos de servidores cedidos a estados e munic�pios e eliminar a confus�o que tem sido provocada por gestores em diversos estados.

Audi�ncia com ministra
A Condsef aproveitou para cobrar ainda a audi�ncia com a ministra Miriam Belchior e representantes das 25 entidades nacionais que participam da Campanha Salarial Unificada dos servidores federais. Duvanier se comprometeu a conversar com a ministra e buscar uma agenda para que as entidades apresentem oficialmente a pauta de reivindica��es unificada da categoria. Para refor�ar o encontro, a Condsef e demais entidades nacionais mant�m uma agenda de mobiliza��o que inclui uma nova marcha a Bras�lia no dia 13 de abril. Veja o calend�rio completo de atividades nacionais:

MAR�O � 2011:
� 23 e 24 � Atividades no Congresso Nacional
� 24 � Reuni�o da Dire��o Executiva da CONDSEF 14hs
� 25 � Reuni�o do Conselho Deliberativo de Entidades � CDE � 10hs
� 26 e 27 � Semin�rio de Planejamento Estrat�gico dos Departamentos da CONDSEF

ABRIL � 2011:
� 13 � Marcha a Bras�lia � Campanha Salarial/2011
� 14 � Plen�ria Nacional da CONDSEF
� 15 � Reuni�o Ampliada das Entidades Nacionais

Fonte: Sintsep-GO com Condsef

VEJA MAIS

aten o servidores do minist rio da sa de

.

Sindicato alerta para que servidores cadastrem email junto ao n�cleo do Minist�rio da Sa�de para acompanhar Avalia��o de Desempenho

Em virtude da aplica��o do processo de Avalia��o de Desempenho, esclarecido ainda de forma detalhada no site do Minist�rio da Sa�de, o Sintsep/GO relembra aos servidores do �rg�o que � fundamental o cadastramento de um ENDERE�O DE EMAIL junto ao n�cleo do MS em Goi�s, a fim de que os trabalhadores acompanhem todo o processo de avalia��o.

Esta a��o � urgente e imprescind�vel! Mais detalhes, favor procurar o departamento de Recursos Humanos do MS.

VEJA MAIS
  • 1
  • 2